Buscando por?

Notícias

Itapema e Tijucas são as melhores cidades para viver depois dos 60 na região

O Índice de Desenvolvimento Urbano para a Longevidade (IDL) mediu o grau de preparação dos 5.570 cidades brasileiras para qualidade de vida às pessoas com 60 anos ou mais
Por: Jonas Hames - 31/10/2023 08:00min

 

 

Itapema e Tijucas são os melhores municípios para viver depois dos 60 anos na região, segundo dados do Índice de Desenvolvimento Urbano para a Longevidade (IDL). A pesquisa avaliou indicadores de saúde, socioambiental e economia.

Os municípios foram divididos entre cidades grandes, médias e pequenas. De acordo com o relatório, Itapema aparece na posição 12º (Médias), Tijucas 82º (Médias), Governador Celso Ramos 320º (Pequenas), São João Batista 479º (Médias), Major Gercino 536º (Pequenas), Nova Trento 578º (Médias), Bombinhas 938º (Pequenas) e Canelinha 1748º (Pequenas).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

Das grandes cidades do Estado Florianópolis aparece no quarto lugar. Ainda constam entre as 20 melhores na categoria Grandes, outras quatro cidades  do estado: Balneário Camboriú (oitavo), Jaraguá do Sul (11º), Itajaí (13º) e Blumenau (20º). O estudo aponta que o envelhecimento populacional ocorre de forma relativamente homogênea nas cidades brasileiras, mas a qualidade de vida dos idosos não parece avançar com a mesma velocidade e abrangência nas diferentes localidades.

 

Fotos: Arquivo/Divulgação

 

Dados do Censo de 2022 apontam que a média de idade da população de Itapema é de 34 anos. Os dados detalhados revelam que, depois de Major Gercino, a cidade com a segunda maior média de idade é Nova Trento, com uma idade mediana de 37 anos, seguida por Canelinha, que apresenta uma média de 34 anos. São João Batista tem uma média de 33 anos, e Tijucas, por outro lado, exibe uma média de 32 anos de idade.

De acordo com dados levantados pelo IBGE, relacionados ao Censo 2022, a população brasileira está envelhecendo cada vez mais. A previsão é que, em 2050, um a cada quatro brasileiros tenha 60 anos ou mais.

 

 

Em sua terceira edição, o Índice de Desenvolvimento Urbano para a Longevidade (IDL) mediu o grau de preparação dos 5.570 municípios brasileiros para qualidade de vida às pessoas com 60 anos ou mais.

O IDL é um índice criado pelo Instituto de Longevidade com o propósito de acompanhar os indicadores que representam as ofertas de serviços e infraestrutura que atendem a população idosa nos municípios do país.

 

O que coloca os municípios no topo

Os indicadores mostram que os melhores municípios para envelhecer investiram em Saúde, como melhores estabelecimentos de saúde, leitos hospitalares, profissionais de saúde, cobertura vacinal e combate aos óbitos por infecções, causas nutricionais e doenças do aparelho circulatório.

 

 

Também é relevante os fatores socioambientais que afetam a qualidade de vida da população com 60 anos ou mais, como o engajamento cívico de idosos, relações afetivas, conectividade e aprendizado contínuo entre os idosos.

Outro ponto importante é a produção de riqueza municipal, capacidade de consumo de aposentados, segurança financeira, segurança e vulnerabilidade social dos idosos.

 

Top

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Li e aceito os termos.

Preencha todos os campos obrigatórios.

No momento não conseguimos enviar seu e-mail, você pode mandar mensagem diretamente para comercial@vipsocial.com.br.

Preencha todos os campos obrigatórios.

Contato enviado com sucesso, em breve retornamos.

Você será redirecionado em alguns segundos!